Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial / Associação / Imprensa / Notícias / Carta à Comunidade Python

Carta à Comunidade Python

por osantana@gmail.com — última modificação 17/04/2016 22:25
Carta de apresentação da nova diretoria, dos planos para melhorar a associação e para iniciar os preparativos para a próxima PythonBrasil.

Olá amigos Pythonistas,

Perdoem-nos pelo longo email mas nessa semana que passou muita coisa aconteceu na nossa comunidade.

Como muitos devem saber a 7ª edição da PythonBrasil aconteceu entre os dias 29/09 e 01/10 em São Paulo e foi sensacional.

Além de ter sido sensacional tivemos uma assembléia para eleger a nova diretoria da Associação Python Brasil e começamos a discutir sobre a próxima edição da PythonBrasil. Esse email trata desses dois assuntos.

A Assembléia

Durante a assembléia elegemos uma nova diretoria e alguns novos conselheiros. Os detalhes serão colocados no site da associação tão logo os responsáveis pela ata da assembléia me enviem o material. Na diretoria ficamos com o seguinte quadro (tal como especificado em nosso estatuto):

  • Presidente: Osvaldo Santana
  • Vice-Presidente: Bruno Rocha
  • Diretor Financeiro: Ramiro Luz
  • Diretor de Marketing: Álvaro Justen
  • Diretor de Assuntos Acadêmicos: Tânia Andrea
  • Diretor de Ações Online: Rudá Porto
  • Diretor Administrativo: João Sebastião

Estava claro para todas as pessoas que participam da associação que algumas coisas precisariam ser mudadas, outras melhoradas e algumas delas já não eram mais necessárias. Depois de coletar algumas informações e discutir com outras pessoas da comunidade eu acho que chegamos à um bom plano. Tentarei detalhar melhor os nossos planos na forma de uma F.A.Q.

Como ficará a Associação Python Brasil?

Nesta primeira fase da nossa gestão vamos nos organizar para nos tornar "o braço institucional da comunidade Python."

Estaremos disponíveis para auxiliar qualquer iniciativa da comunidade sempre que esta precisar de algum tipo de apoio institucional.

É importante saber que a associação está à serviço da comunidade e não o contrário. A comunidade existe sem a associação, mas a associação não existe sem a comunidade.

Você enfatizou "primeira fase", haverá uma segunda?

É claro! E eu imagino que nessa segunda fase a associação deixe de ser apenas um "braço institucional" e comece a fomentar as iniciativas da comunidade tal como descrito no nosso estatuto.

E porque vocês já não fazem isso desde a primeira fase?

Porque queremos tratar os problemas um a um determinando objetivos e buscando atingir esses objetivos.

Quais as ações práticas que essa nova diretoria tomará para implantar essa visão?

Algumas mudanças já estão em andamento, outras serão feitas e algumas delas serão fruto de consultas à comunidade:

  1. Buscaremos manter a comunicação mais aberta e organizada.
  2. O funcionamento da diretoria será simplificado.
  3. Algumas mudanças de ordem prática serão feitas no estatuto (ex. endereço) e outras serão propostas com o objetivo de simplificar alguns processos.
  4. Distribuir responsabilidades com mais voluntários e deixar claro que a APyB tem a função de apoiar as ações da comunidade e não a de determinar quais serão essas ações.
  5. Apoiar a organização da PythonBrasil.
  6. Coordenar um "Python Roadshow" com eventos regulares organizados pelos grupos regionais.
  7. Iniciar o processo de registro de marcas como Python, Django, Web2Py, Zope, Plone, etc. afim de proteger o uso das mesmas no Brasil.

Como será a comunicação?

Vamos reativar alguns canais que estavam em desuso, reorganizar as listas de email para estimular as discussões em fórums mais abrangentes e vamos trabalhar para passar a mensagem de que a APyB está disponível para ajudar a comunidade.

  1. Reativar os canais de bate-papo da associação e manter reuniões regulares.
  2. Mover as discussões sobre iniciativas e projetos nas listas das comunidades vinculadas à tecnologias Python e usar a lista apyb-associados apenas para assuntos específicos da associação (anuidades, valores, estatuto, etc).
  3. "Encolher" a lista apyb-condir onde ficam os conselheiros e diretores e usá-la apenas para troca de dados mais sigilosos (ex. contas em banco, CPFs, endereços, telefones, etc).
  4. Melhorar o site da associação e corrigir alguns problemas (ex. renovação da associação, publicação de conteúdos e notícias, etc).
  5. Colocar os códigos fontes dos projetos desenvolvidos pela associação (e para a associação) em repositórios abertos para colaboração (ex. github.com, bitbucket.org, etc).
  6. Criação de um ponto de contato único e aberto para que as pessoas possam falar com a associação e fazer solicitações. Esse ponto de contato provavelmente será um sistema de controle de chamados do tipo "Issue Tracker" onde todos poderão acompanhar o andamento das suas demandas.

Como eu disse algumas dessas medidas já estão em andamento. É o caso do nosso repositório público de código que fica no Github (https://github.com/pythonbrasil/) e que permite que qualquer um possa colaborar (é só fazer 'fork' e depois um 'pull request' no projeto).

Teremos outras: criação de grupos de trabalho no site da associação, issue tracker, definição de uma política de acesso mais aberta para os sites da associação e para aqueles sites da comunidade que estão na infraestrutura da associação, melhoria no visual dos sites (procuramos voluntários!), e muitas outras coisas que anunciaremos em breve.

O que muda no funcionamento da diretoria?

Elegemos a nossa diretoria tal como rege o estatuto mas, nessa fase inicial, vamos experimentar uma nova distribuição de responsabilidades:

  • Presidente/Vice/Financeiro - responsáveis por todas as questões "burocráticas" da associação (estatuto, financeiro, ...).
  • Marketing/Assuntos Acadêmicos - relacionamento com a comunidade e apoio à organização da PythonBrasil.
  • Online/Administrativo - zelar pela nossa infraestrutura de sites.

Se essa organização funcionar bem e for necessário poderemos sugerir essa nova estrutura no estatuto.

Que mudanças serão feitas no estatuto?

Antes de abordar esse assunto é importante salientar que o estatuto só pode ser modificado por uma assembléia. O que faremos serão apenas propostas de mudanças.

A primeira delas será a mudança da sede da associação. Atualmente a associação está registrada no endereço da mãe de nosso saudoso amigo Dornéles Treméa e isso cria algumas dificuldades na gestão da associação (ex. conta em banco na mesma cidade, contadora na mesma cidade, correspondência, etc).

Seria interessante, também, remover a necessidade de que duas pessoas assinem as operações financeiras da associação. Aparentemente essa é uma das razões que nos impede de termos um cartão de crédito internacional para efetuarmos pagamentos de hostings, etc.

A outra é a proposta de mudar a organização da diretoria para diminuir o número de 'postos', diminuir o tamanho dos conselhos ao mínimo exigido por lei e estudar a possibilidade de se fazer assembléias online. O objetivo é tornar as coisas mais simples e ágeis do que são hoje.

Como pretendem distribuir as atividades da associação?

Lançaremos chamadas nas listas da comunidade à procura de voluntários que estejam dispostos a colaborar com documentação das atividades, manutenção dos sites, organização dos eventos, etc.

Comunicaremos os problemas e dificuldades da associação sempre que eles surgirem para que mais pessoas possam nos ajudar.

E, por último, se você tem uma idéia legal, quer colocá-la no ar e precisa de ajuda para um domínio, hospedagem ou de acesso especial a um de nossos sites é só falar com a gente. É pra isso que a associação existe.

Como/Quando/Onde será a PythonBrasil[8]?

Não sabemos ainda. Mais detalhes logo abaixo.

Roadshow? Como assim?

O Roadshow seria uma espécie de "Circuito Python" que percorreria todas as cidades que já possuem um grupo organizado de usuários Python promovendo ações e encontros voltados à apresentar Python e tecnologias relacionadas ao público local.

No início do ano seriam estabelecidas as datas em que cada cidade organizaria o seu evento e, com esse planejamento prévio, poderíamos apoiar cada uma dessas ações de maneira mais ordenada fornecendo auxílio para levar palestrantes convidados, material de divulgação, brindes para sorteio, dentre outros.

Esses eventos também podem ser usados para divulgar a PythonBrasil.

Porque deveríamos registrar essas marcas?

Para protegê-las de outras pessoas que possam querer fazer isso e usar em benefício próprio.

Buscaríamos apoio da PSF (Python Software Foundation), Plone Foundation, Zope Corp., etc para viabilizar financeiramente esses registros.

Esse registro não poderia ser usado para impedir manifestações da comunidade ou até mesmo uso comercial legítimo dessas marcas (ex. produção e venda de camisetas de Python em alguma loja).

Se o registro dessas marcas não pertencer à Associação Python Brasil outra empresa pode fazê-lo e impedir até mesmo a nossa comunidade de usar tais marcas. Um caso similar à esse aconteceu no Brasil com a marca OpenOffice que foi registrada por uma empresa que impedia o uso do nome. Resultado: o OpenOffice teve que usar o nome BROffice no Brasil.

PythonBrasil

O evento desse ano foi sensacional. A PythonBrasil vem ficando melhor a cada ano que passa e, consequentemente, a próxima sempre é a mais difícil de fazer.

Mas antes de falar da próxima é necessário parabenizar o Érico Andrei e a Karyn Nassif. Eles têm sido responsáveis pela organização direta ou indireta de quase todas as PythonBrasil que tivemos nos últimos anos.

Esse ano eles anunciaram a "aposentadoria" pois vão se dedicar à um projeto mais importante: eles estão "grávidos". Desejo sorte ao casal.

Com a "aposentadoria" dessa dupla a organização da próxima PythonBrasil será ainda mais desafiadora. Mas tenho certeza que com a comunidade organizada e com o apoio institucional da Associação Python Brasil faremos ainda melhor no ano que vem.

Data: 27 a 29 de setembro de 2012 (a confirmar)

Precisamos confirmar essa data com os organizadores da PyConAr pois temos um acordo que nos permite otimizar a utilização dos recursos necessários para trazer os palestrantes internacionais do evento.

O local não foi definido. O projeto é que a PythonBrasil seria sempre em São Paulo mas até o momento ninguém se ofereceu para assumir o papel de BigKahuna (organizador do evento) em São Paulo e não havendo propostas para essa cidade reabriremos a eleição da sede para as próximas 2 edições do evento (fazer o evento por 2 anos consecutivos na mesma cidade gera vantagens operacionais e financeiras).

Algumas propostas informais já surgiram: Rio de Janeiro, Brasília e Fortaleza. Agora esperamos receber as propostas oficiais para escolher a cidade.

Encerramento da submissão de propostas: 20 de novembro de 2011.

Data do anúncio do resultado: 27 de novembro de 2011.

Um comitê formado por diretoria, conselho deliberativo e por ex-bigkahunas (sendo esses últimos os mais importantes) escolherá o local para evitar alguma cidade seja escolhida apenas porque tem maioria numérica na votação.

Não existe um modelo formal para a proposta, mas ela deve apresentar itens como:

  • Quem será o BigKahuna, como ele trabalha, se tem disponibilidade de tempo, etc.
  • Local do evento (custo, endereço, estrutura, proximidade de aeroportos e rodoviárias).
  • Hospedagem (informações gerais sobre hospedagem na cidade, faixas de preços, categorias de hotéis, proximidade do local do evento e sugestões).
  • Deslocamento (sistema de transporte público, preços de táxis, etc).
  • Alimentação (ao redor do local do evento principalmente e no geral).
  • Turismo (local para os participantes irem durante a noite, por exemplo).
  • Empresas locais interessadas em apoiar ou patrocinar o evento.
  • A proposta ganha pontos positivos se vier acompanhada de orçamentos e/ou fornecedores de: sistemas de audio/video, gravação/edição/stream das palestras, fotógrafo, tradução simultânea, coffee-break, etc.

O item mais importante na escolha é o BigKahuna e sua disponibilidade de tempo, envolvimento com a comunidade, capacidade de aglutinar colaboradores, capacidade de execução, experiências anteriores, etc. Os outros critérios são:

  1. Infraestrutura do local do evento.
  2. Acesso à cidade (cidades que são hubs aeroviários possuem passagens mais baratas).
  3. Infraestrutura da cidade.
  4. Simpatia de patrocinadores/apoiadores (alguns patrocinadores preferem eventos em suas cidades)

Tenha em mente que os interessados precisam "vender" a sua cidade para o comitê avaliador.

Mais informações no Manual do BigKahuna (http://associacao.python.org.br/associacao/manual-do-big-kahuna). Ele está desatualizado mas trabalharemos nele nas próximas semanas.

Ações do documento

Facebook Like Box